A galeria A.M.D.O, espaço que promove a curadoria de jovens designers de moda da capital, desenvolve uma série de projetos que visam repensar o valor da moda na contemporaneidade.

Um deles, o A.M.D.O Colab, envolve quatro estilistas que desenvolveram dez peças cada a partir de matérias-primas que estavam paradas na fábrica da grife mineira Plural.

“Foi uma forma que encontramos de dar condições financeiras para que esses designers pudessem viabilizar uma pequena coleção. Um projeto em que só houve trocas. Eles entraram com a criatividade, a novidade, e a marca reutilizou o tecido parado”, destaca a diretora criativa da A.M.D.O, Rafaela Ianni, que explicou que a estilista da marca, Gláucia Fróes, direcionou os designers e o acabamento, respeitando as referências deles. 

Para Hellen Formaggini, uma das designers de moda participantes, uma oportunidade de colocar a mão na massa. “Estou muito feliz em participar deste projeto e utilizar itens que estavam parados na fábrica. Uma chance de trabalhar com uma matéria-prima de qualidade, que é característica da Plural”, coloca.

"O objetivo é desenvolver a ideia com outras marcas, criando essa rede de trocas", conclui Rafaela Ianni.

As 40 peças do projeto serão lançadas na loja da Plural na primeira semana de dezembro.

Leia mais:

Estilista e modelista mineiras são parte de programa de fomento à moda do Senai

Minas dos bordados: handmade de luxo encanta consumidores e mercado internacional

Marca mineira Victor Dzenk comemora 25 anos em busca de renovação