Identificar aptidões e áreas de maior afinidade no mercado de trabalho deixou de ser o principal caminho para alcançar sucesso na profissão. Mais do que traçar metas e definir uma carreira, é fundamental conhecer o próprio perfil comportamental, as reações em momentos de pressão, a forma de se comunicar com o outro e até o temperamento do colega ao lado. Um dos caminhos para isso é o método SOAR.

Ferramenta de avaliação comportamental desenvolvida nos Estados Unidos, o teste indica qual das quatro dimensões (como são chamados os perfis comportamentais) prevalece em cada pessoa e sugere caminhos e estratégias para minimizar ou potencializar características.

A metodologia, nova no Brasil, é derivada das palavras Situação, Obstáculo, Ações e Resultados. O objetivo do método, que pode ser utilizado por candidatos a vaga de emprego ou até por profissionais já colocados no mercado, é ajudar na compreensão de si mesmo e do outro, explica a coach de alta performance e analista comportamental com certificação internacional no SOAR, Patrícia Pedrozo.

“Nos ajuda a identificar e avaliar pontos fortes e fracos, além de ser útil para que a pessoa entenda o que a motiva no trabalho, saiba qual é o perfil de liderança e de comunicação dela, o que a influencia na tomada de decisões e até o nível de estresse”, detalha a profissional, citando alguns dos resultados obtidos a partir do teste.

Lapidação

Prestes a deixar o emprego de três anos e buscar uma nova oportunidade, a analista de marketing Deborah Vieira Modad Victoria, de 29 anos, decidiu procurar auxílio de um profissional para lapidar não só o currículo como o próprio comportamento diante de um recrutador. “Estava há muitos anos na mesma empresa e fazia tempo que não participava de uma entrevista. Considerei importante conhecer um pouco mais sobre mim mesma e melhorar o que fosse possível para vencer o desafio”, conta Debora.

14 meses é o tempo médio que o brasileiro tem levado para se recolocar no mercado, conforme pesquisa do SPC Brasil

O workshop do método, comenta a moça, mostrou que era preciso aprimorar a comunicação, sendo mais clara e objetiva ao falar das realizações pessoais e profissionais. Resultado: em menos de dois meses, um novo emprego.

Diretora e consultora da empresa Leaders HR Consultants – especializada em transição de carreira, outplacement, desenvolvimento de profissionais, recrutamento e seleção – , Astrid Vieira diz que o método, aplicado individualmente ou em grupos, auxilia na construção de uma narração mais assertiva, ponto positivo para quem está em busca de emprego.

“Ajuda a falar sobre o histórico de realizações, auxiliando o profissional a demonstrar com mais clareza suas habilidades e potencialidades, tudo de forma sucinta, direta e atrativa para o empregador”, explica. 

Método SOAR
Deborah (esquerda) participou de um workshop do método, aprimorou características e conseguiu um emprego novo em dois meses; para Astrid Vieira (direita), autoconhecimento é fundamental

Contratação x demissão

Segundo a profissional, o método SOAR procura demonstrar situações reais pelas quais o candidato irá passar durante um processo seletivo ou entrevista. Isso porque, de acordo com Astrid Vieira, a maioria das contratações são motivadas pelo conhecimento exposto pelo candidato e apreendido pelo recrutador. “Já as demissões ocorrem pela falta de habilidade dos profissionais em lidar com problemas e complexidades que surgem de forma inesperada no cotidiano”, completa. 

Certificada para atuar com o método no Brasil, a coach Patrícia Pedrozo, do Rio de Janeiro, diz que um dos grandes diferenciais do SOAR é a rapidez em fornecer um diagnóstico preciso ao profissional. Confira na ilustração ao lado as principais características de cada uma delas.

A pessoa certa, no lugar certo e sabendo se vender com clareza, transparência, segurança e tendo autoconhecimento já é meio caminho andado” - Tânia Zambelli, consultora em desenvolvimento de pessoas

Autoconhecimento abre portas e facilita relações de trabalho

Consultora em desenvolvimento de pessoas, Tânia Zambelli diz que o autoconhecimento é fundamental para quem deseja se recolocar ou melhorar as perspectivas no emprego. Segundo ela, à medida em que o profissional se apropria da personalidade, conhecendo pontos fortes e fracos, consegue ressaltar características positivas e driblar as negativas, melhorando, inclusive, a convivência com gestores e subordinados.

"O método contribui na estruturação da maneira de falar sobre qualificações e comportamento. De forma geral, descobrimos pontos a serem desenvolvidos e acentuamos a importância do autoconhecimento” - Astrid Vieira, diretora e consultora da empresa Leaders HR Consultants

“Em uma entrevista, é preciso que o candidato ‘venda’ o que tem de melhor. Ninguém compra defeitos nem falhas. Se a pessoa não sabe ou não lembra, já errou. É importante ter o histórico profissional afiado, na ponta da língua, e saber detalhar bem o que realizou e do que não gostou”, ensina. 

A orientação, segundo ela, é para que seja feita uma preparação consistente, incluindo uma autorreflexão e um raio-X minucioso do currículo. A ideia é trazer à tona as realizações, dificuldades e expectativas, ressaltando sempre os pontos positivos e deixando em segundo plano os negativos. 

“Empresas compram competência, conhecimento técnico, expertise e formação. E disso o profissional deve estar ciente. Para fazer, portanto, com que os pontos fracos não sobressaiam, é preciso conhecer os fortes e falar sobre eles. Não se pode deixar que o recrutador fique interessado nos defeitos. Faça uma boa apresentação de si mesmo”, orienta Tânia.

Veja algumas das principais características das personalidades definidas no SOAR:

Arte método SOARClique para ampliar