Não é de hoje que os shoppings centers deixaram de ser somente um centro de compras – como a tradução literal do inglês os denomina – e passaram a focar também no lazer e no entretenimento.

Não por acaso, é difícil imaginar uma ida ao cinema que não inclua um entorno repleto de lojas, quiosques e uma variedade de opções de refeição. Mas se antes, principalmente em Belo Horizonte na Região Metropolitana, a programação cultural nesses ambientes ficava relegada às praças de jogos e à exibição de filmes, agora ela se estende também para os teatros, que começam a ser inseridas nesta paisagem.

Com uma nova estrutura inaugurada no início do ano, o Novo Teatro do Shopping Pátio Savassi é um dos exemplos de espaços que têm reforçado essa tendência, já comum em outras regiões do país e no interior de Minas Gerais. Reformado após a ampliação do mall, o local se destina a eventos que vão desde peças de teatro e stand up comedy a eventos corporativos. “Como um teatro de 100 lugares, entramos em um nicho específico, de peças e ventos menores”, ressalta Márcio Portela, gerente de Marketing do Pátio. Para ele, além do menor porte – se comparado a outros espaços próximos, como o Teatro Bradesco – o local se diferencia também pela comodidade. “Quando as pessoas vierem ao teatro, elas vão contar com um espaço que oferece também um estacionamento de segurança e várias opções de alimentação”, destaca.

Pátio Savassi
TEATRO DE BOLSO - Espaço no Pátio Savassi tem capacidade para 100 espectadores, proximidade do público é um diferencial

Embora a praticidade seja uma variável de destaque desses ambientes, eles também surgem como importantes pontos de divulgação de cultura, principalmente quando localizados em locais mais distantes das regiões centrais da capital – que abrigam grande parte dos teatros da cidade.

Esse é o caso do Espaço Cultural do Shopping Estação, em Venda Nova, inaugurado em junho do ano passado. “Participamos da Campanha de Popularização do Teatro & Dança por 4 anos, com estruturas temporárias. Pela carência da nossa região e pelo comparecimento do público, vimos que era uma oportunidade de continuar com isso”, conta Rodrigo Souza, líder de marketing do mall. “Agora temos programação durante todo ano. A nossa ideia é atuar como um democratizador e poder trazer arte e cultura também para a região”, acrescenta.

Outro espaço que também reforça essa ideia fica no Itaú Power Shopping, em Contagem – local do único teatro da cidade. “Começamos com o Espaço Cultural há quatro anos. Notamos que era algo necessário para a região, porque ela não tinha um teatro”, sublinha Renata Guimarães, gerente de marketing do Shopping.

Espaço Cultural Itaú Power Shopping

ITAU POWER - Espaço Cultural do shopping é único teatro de Contagem

 

Presidente do Sinparc celebra a presença de teatros em malls

Apesar de ter ganhado força recentemente, a presença dos teatros em shoppings da capital e da Região Metropolitana não é uma iniciativa tão nova. “Sempre tivemos esse desejo de que esses locais atendessem também produção cultural da cidade”, afirma Romulo Duque, presidente do Sindicato dos Produtores de Artes Cênicas de Minas Gerais (Sinparc).

Ele conta que as primeiras tentativas de levarem essas produções para outros ambientes aconteceram de forma tímida. “Há seis anos, começamos a levar peças para o estacionamento do Minas Shopping. Era uma coisa mais alternativa e improvisada. Mas como foi dando um resultado muito positivo, começamos a fazer tendas”, lembra.

Agora, Duque celebra a expansão ainda maior dessa iniciativa, que se reforça com espaços permanentes em shoppings da capital e região metropolitana.“Para nós, produtores e artistas, é uma satisfação enorme. Ir para um shopping é uma oportunidade de ter um bom público”, pontua.
Ele destaca ainda a importância da presença desses equipamentos culturais em regiões que antes não dispunham de teatros. “A comunidade dá uma resposta muito positiva, isso passa a ser uma opção cultural para essa área também”, diz.

Se firmando como uma tendência cada vez mais forte – Duque destaca a presença da Campanha de Popularização do Teatro & Dança também em um shopping de Sete Lagoas – ele acredita que essa relação deve continuar. “Os teatros estão seguindo um caminho que começou com os cinemas. Mas, certamente, os espaços históricos vão continuar, porque existe uma história por trás deles e uma localização que é importante, na região central”, infere.