Existe uma mística em torno da Porsche que não se vê nem mesmo em passionais marcas italianas como Ferrari e Lamborghini. Talvez, apenas no cuore sportivo da Alfa Romeo. Mas a verdade é que todo Porsche é um rebelde, e não é por culpa de James Dean, mas pelo fato de ser um dos automóveis mais prazerosos de se dirigir, no sentido literal da palavra. Não estamos falando de transporte. Quem pilotou um sabe o que é ter que segurar a traseira.

Nos últimos 70 anos a Porsche tem se dedicado a isso, mesmo que tenha incorporado burocráticos utilitários-esportivos (SUVs) em sua gama. Para marcar sete décadas da fundação, quando foi finalizada a unidade nº 1 do 356, nada melhor que uma edição especial que una passado e presente, mas sem macular a essência. O 911 Speedster Concept chega para rememorar e celebrar tudo que foi feito nesse período. 

Pela oitava vez o sobrenome “Speedster” é aplicado na gama. O nome é um neologismo que se refere a um roadster veloz. Foi utilizado pela primeira vez nos Estados Unidos, numa edição de apenas dois lugares do 356 conversível e que ganhou parabrisas rebaixado para evidenciar a esportividade.

O novo Speedster respeita todos os quesitos do original. Uma moldura com corcovas e santo-antônio foi instalada após os bancos dianteiros. O para-brisas também foi encurtado, como sempre ocorreu com modelos que levam a alcunha estampada no capô traseiro.

Cicatrizes das pistas
Como a Porsche é a marca com maior número e vitórias nas pistas, a edição também tem pintura inspirada no 356 de competição, com direito ao número 70 estampado na lataria, e faróis com marca d’água em “X” que remete aos faróis com fita adesiva (para evitar estilhaços na pista em caso de colisão). Ele ainda tem bucal de abastecimento rápido ao centro do capô e retrovisores em forma de cone.

Para recriar o Speedster, a Porsche usou como base a carroceria do Carrera 4 Cabriolet, o que indica que se trata de uma versão com tração integral. A marca faz mistério sobre o motor utilizado. No entanto, não deixa de se gabar que ele oferece mais de 500 cv. Daí fica a dúvida se ele utiliza a unidade boxer 4.0 de 520 cv “aspirada” do GT3 RS ou a motor biturbo 3.8 de 520 cv ou 560 cv que equipa o 911 Turbo e Turbo S, na ordem.

Por hora, o 911 Speedster tem apenas um exemplar, mas nada impede que repita a tiragem de 356 unidades, como em 2011.