Subiu para dois o número de trabalhadores mortos em um acidente em uma plataforma na Cidade do México. A plataforma era operada pela Typhoon Offshore, que trabalhava para a Petróleo Mexicanos (Pemex). Mais cedo, havia apenas uma morte confirmada, mas o número foi atualizado.

A Pemex informou que foram retirados 101 trabalhadores da plataforma, que estava se inclinando após uma aparente falha mecânica, no momento em que ela era transferida para a posição adequada para uma manutenção na Sonda de Campeche, principal área produtora de petróleo da Pemex.

A Typhoon Offshore, companhia de serviços do setor de petróleo integrante do Grupo Salinas, do México, confirmou em comunicado que dois de seus trabalhadores morreram e 10 outros se feriram. Havia três empregados da Pemex e 98 trabalhadores com contratos a prazo a bordo.

"As causas do acidente serão investigadas pelas autoridades federais e estaduais, junto com especialistas", disse a Typhoon em comunicado. As famílias dos envolvidos estão sendo contatadas, segundo ela. Porta-vozes das duas empresas não tinham detalhes imediatos sobre como o acidente ocorreu.

A Pemex informou que a produção de petróleo não foi afetada pelo acidente.

Este foi o segundo acidente no Golfo do México em pouco mais de um mês. Em 1º de abril, uma explosão em uma plataforma de processamento de petróleo e gás da Pemex matou pelo menos quatro pessoas e deixou 16 feridas. Três trabalhadores estão desaparecidos desde então. Fonte: Dow Jones Newswires.