Mostrar o deserto como nunca se viu. Este é o novo programa Aventura de Luxo que o Tierra Atacama oferece, com passeios de balão sobre o Vale da Lua em Atacama, no Chile. Pela primeira vez, um dos principais pontos turísticos do deserto de Atacama recebe passeios de balão de ar quente, operados pela empresa Eastern Safaris, com experiência em balonismo em Bagan, Myanmar.

O Balloons Over Atacama propõe voos cênicos de cerca de uma hora, ao nascer do sol, sobre as formações rochosas, planícies e vulcões que tornaram o destino mundialmente famoso. Depois do passeio inesquecível, os participantes são convidados a curtir um café da manhã e brindar com champanhe.

A excursão integra o roteiro privativo de luxo, disponível até 20 de dezembro. A novidade inclui os traslados exclusivos entre o hotel e o aeroporto de Calama, três noites no sistema all-inclusive e um tratamento no Uma Spa por adulto por dia. Os hóspedes também podem, diariamente, escolher um passeio de dia inteiro ou dois de meio dia com guia particular, dentre as várias opções oferecidas pelo Tierra Atacama, como cavalgadas e tours de bicicleta, por exemplo. O pacote custa a partir de US$ 3.450 por pessoa em acomodação dupla.

Se você planeja uma viagem ao Atacama, anote os preços de hoje para ir se programando: passagem: R$ 1.400; seis diárias em hotel: US$ 210; passeios: R$ 1.400; seguro-viagem: R$ 90; alimentação e outras despesas extras: cerca de US$ 200. Total: cerca de R$ 4 mil, conforme a variação do dólar

Outras informações podem ser obtidas no site www.tierrahotels.com ou com as principais operadoras e agências de turismo do Brasil.

Sem chuva

Considerado um dos lugares mais áridos e secos do mundo, o deserto do Atacama nunca recebeu chuvas significativas nos últimos 500 anos. Isso se deve à sua localização e à presença da Cordilheira dos Andes.

No deserto, a amplitude térmica é muito acentuada, com temperaturas altas durante o dia e baixas à noite. No verão, os dias são muito quentes, mas com noites relativamente frias. No inverno as temperaturas são mais amenas durante a dia, porém são bem mais baixas durante a noite.

Assim como março, abril e maio, os meses de setembro, outubro e novembro são bons para visitar o Atacama. As temperaturas são mais agradáveis e variações não tão acentuadas. Em setembro podem ocorrer tempestades de areia, mas é um fenômeno raro.

Para quem pretende chegar até lá sozinho ou sem contar com os serviços de uma operadora de turismo, reservar a hospedagem com antecedência é uma boa iniciativa. Apaixonado com o lugar, inclusive para exercitar a fotografia, o paranaense de Curitiba, Robson Franzói, recomenda o Hostel Campo Base para quem quer ficar em um albergue de qualidade sem gastar muito.

Se o orçamento permitir, o Hostal Lickana tem uma ótima reputação, mas é mais caro. Já quem estiver em lua de mel e quiser ter uma experiência diferenciada por lá, o Hotel Cumbres é uma das opções de luxo do Atacama. “Tem isso por lá e o público é grande”, lembra Franzói, do blog Um Viajante. 

“Os passeios você normalmente não precisa se preocupar. A recomendação é fechar por lá mesmo, negociando com mais calma. Lembre que visitar a Ayllu Expediciones e dizer que é leitor do blog Um Viajante, a Flávia (brasileira que é dona da agência) prometeu um desconto especial”, observa Franzói.

Quantos dias ficar no Deserto do Atacama? O mínimo de tempo que Franzói recomenda são quatro dias completos. É dele também a sugestão de como se pode distribuir as atrações do Atacama em cada dia:
Primeiro dia: San Pedro de Atacama mais Valle de la Luna e Valle de la Muerte
Segundo dia: Lagunas Altiplânicas e Salar de Atacama mais Laguna Cejar
Terceiro dia: Geysers del Tatio
Quarto dia: Salar de Tara.

Atacama

HAJA FÔLEGO - Com experiência em balonismo em Myanmar, empresa promove um inesquecível passeio de uma hora ao nascer do sol sobre planícies e vulcões