Sedãs geralmente são automóveis comportados, com foco familiar, para não dizer senhoril. São carros que primam pela oferta de espaço e conforto. Mas há quem não abra mão destes atributos e também busque um pouco mais de esportividade. Bom, o BMW Série 5, em suas configurações padrões, já entrega mais vigor que a maioria dos três volumes. No entanto, tem quem não se sinta satisfeito. Para isso há o M5. E se não for suficiente, o M5 Competition resolve o problema.

A BMW acaba de apresentar a versão mais nervosa de seu super sedã. A Competition é praticamente um carro de corridas travestido de sedã executivo. São 633 cv (33 cv a mais) extraídos do V8 birturbo 4.4, que ainda despeja 76,5 mkgf de torque nas rodas traseiras. Tudo isso faz com que esse “tiozão” acelere de 0 a 100 km/h em 3,3 segundos e atinja a velocidade máxima de 305 km/h. 

Para dar conta do fôlego extra, a BMW instalou um radiador a óleo para a transmissão automática de oito marchas, tal como rebaixou a suspensão em 0,7 centímetro e aumentou a carga dos amortecedores. 

Os freios também seguem configuração do pacote Competition, oferecido como opcional no M5 “básico” e as rodas são aro 20 com largos pneus 275/35 R 20, na frente, e 285/35 R 20, na traseira.

Apesar de contar com sistema de tração integral, o esportivo permite a distribuição de todo o torque apenas nas rodas traseiras e ajustar o controle de estabilidade (ESP) para ficar de “sobreaviso”, para uma condução mais arrojada.

Assim, o M5 Competition deixa de ser um automóvel para se viajar prazerosamente no banco de trás para ser uma máquina demoníaca, em que a única razão é cravar as mãos no volante. Ou seja, faz qualquer Mustang GT ou Camaro SS passarem vergonha. E o melhor: nem amarrota o terno!