A Bovespa retomou o pregão nesta quinta-feira (18) momentos após ter os negócios interrompidos pelo circuit breaker - mecanismo utilizado para controlar as variação dos índices. Apesar da estratégia, a bolsa de valores brasileira opera com forte queda.

Após um período travada, a bolsa reabriu e está com queda e 8,5%. Se a queda persistir ou voltar a operar com índices inferiores aos 10%, o circuit breaker pode ser novamente acionado. A turbulência no mercado foi provocada pela crise política envolvendo o presidente Michel Temer (PMDB). O interrupção dos negócios na Bovespa não ocorria desde 2008.

Para tentar acalmar os ânimos, o Banco Central divulgou nota garantindo que vai proteger a economia. "O Banco Central está monitorando o impacto das informações recentemente divulgadas pela imprensa e atuará para manter a plena funcionalidade dos mercados", emitiu por meio de nota.

"Esse monitoramento e atuação têm foco no bom funcionamento dos mercados. Não há relação direta e mecânica com a política monetária, que continuará focada nos seus objetivos tradicionais", prosseguiu.

Leia mais:
Crise política faz Bovespa interromper negócios; Banco Central tenta acalmar mercado

Circuit breaker

O circuit braker é um mecanismo de controle da variação dos índices. Quando as cotações superam limites estabelecidos de alta ou de baixa, as negociações são interrompidas, para evitar movimentos muito bruscos. Ao todo, o país já teve pelo menos 16 episódios de circuit breaker.