Um ano depois de criado, o PSDB Sindical em Minas não conquistou nenhuma entidade representativa. O núcleo partidário, comandado pela Força Sindical, perdeu depois de 20 anos a hegemonia no Sindicato dos Metalúrgicos de Ipatinga (Sindipa), um dos maiores do país.

Além disso, o PSDB sindical não conseguiu completar chapas para disputar outros três grandes sindicatos de Minas: o Sindicato Único dos Trabalhadores da Educação (SindUTE), o Sindicato dos Trabalhadores da Indústria Energética de Minas (SindEletro) e o dos Trabalhadores em Saneamento de Minas (SindÁgua).

Com isso, a Central Única dos Trabalhadores (CUT) acabou mantendo as direções dessas entidades e derrotou, na última quarta-feira, a Força Sindical em Ipatinga.

O presidente do PSDB Sindical em Minas, Rogério Fernandes, atribui a derrota no Sindipa a uma presidência “tumultuada” do suplente de deputado estadual, Luiz Carlos Miranda (PDT). “Perdemos no Sindipa porque o presidente estava há três mandatos e há uma fadiga natural mesmo. Além disso, ele falhou em vários aspectos da administração e não conseguiu representar bem a classe”, explicou o dirigente licenciado da Força Sindical.

Como divulgado com exclusividade pelo Hoje em Dia, Luiz Carlos Miranda, que presidiu o Sindipa desde 1991, é réu em diversas ações por desvio de dinheiro público, enriquecimento ilícito e má condução na direção da entidade. “Mesmo com tudo isso, fomos bem, já que a CUT nos venceu por apenas 120 votos”.

Quanto aos outros três sindicatos, o dirigente explicou que o PSDB ainda não teve tempo hábil para se organizar e lançar as chapas. Mas garante que dentro de três anos o núcleo tucano vai partir para o confronto direto com a CUT. “Não tivemos tempo para nos organizar e enfrentar o aparelhamento dessas instituições. Mas, agora, há uma vontade muito grande dos trabalhadores de entrar para a disputa”, disse.

O dirigente garantiu que o núcleo sindical já está se mobilizando para as próximas disputas, dentro de três anos. “Por uma questão de estratégia, não posso falar quais vamos disputar, mas já estamos muito organizados”, revelou.

Fernandes nega que o PSDB tenha recuado de disputar o SindUTE. Porém, pessoas ligadas à atual direção garantem que houve uma tentativa de mobilização, incluindo retaliação. “Eles até proibiram a entrada das urnas eleitorais nas escolas, tentando atrapalhar a eleição”, informou um petista.

Filiados

O PSDB Sindical foi criado com o objetivo de aproximar a legenda dos movimentos sociais, historicamente ligados à CUT e ao PT. A Força Sindical em Minas conta com 230 sindicatos filiados, representando 1,8 milhão de trabalhadores.