O britânico de 45 anos que se encontrava em condição crítica por sua exposição ao agente neurotóxico  Novichok recuperou a consciência, informou o hospital em que permanece internado.

"Observamos uma melhora pequena, mas significativa na condição de Charlie Rowley. Ele se encontra em condição crítica, mas estável, e já recuperou a consciência", indicou o hospital em um comunicado

A polícia britânica informou ter aberto uma investigação por homicídio depois da morte de Dawn Sturgess, uma britânica de 44 anos que foi hospitalizada em estado grave em 30 de junho, em Salisbury, junto a Rowley, igualmente envenenada por esta potente substância.

O casal foi hospitalizado após ter manipulado um "objeto contaminado", informou a polícia, que vinculou o incidente ao envenenamento do ex-espião russo, Serguei Skripal, e sua filha, Yulia, em Salisbury em março.

O ex-agente duplo russo e a filha ficaram à beira da morte após terem sido contaminados com Novichok em Salisbury, cidade a 10 quilômetros de Amesbury, onde os serviços de emergência socorreram em ambulâncias o casal de britânicos.

Leia mais:
Morre mulher contaminada com agente neurotóxico na Inglaterra