O juiz titular da Vara de Execução Penal (VEP) do Rio de Janeiro Rafael Estrela determinou a transferência do processo de execução da pena de Carlos Augusto Ramos, o Carlinhos Cachoeira, para Goiânia. O pedido foi feito pela defesa de Cachoeira, que foi condenado pela Justiça do Rio a seis anos e oito meses de reclusão por fraudes na Loteria do Estado do Rio de Janeiro (Loterj).

Na decisão o juiz escreveu “ante a documentação apresentada pela defesa, comprovando o vínculo familiar que o apenado possui naquele Estado e atento aos fins da pena com o objetivo de ressocialização do penitente, sendo fator crucial neste processo o contato familiar, na forma do Artigo 66, V, g" da Leide Execução Penal, determino a transferência da execução para a Comarca de Goiânia”.

No dia 4 deste mês, o ministro Nefi Cordeiro, do Superior Tribunal de Justiça (STJ), decidiu pela execução imediata da pena imposta à Carlinhos Cachoeira pela 29ª vara Criminal do Tribunal de Justiça do Rio, determinando o imediato recolhimento à prisão. Cahoeira estava em prisão domiciliar em Goiania, aguardando a decisão do STJ.

Leia mais:
Corregedoria da Polícia Civil vai investigar fuga da Casa de Custódia
Ministério Público apura fraudes em contratos de fornecedores com a prefeitura de Três Pontas
Condenado no 'mensalão tucano', Clésio Andrade tem cinco dias úteis para recorrer da decisão