A Câmara de Belo Horizonte, em audiência pública realizada ontem, discutiu a possível formação de cartel em alguns postos de gasolina de Belo Horizonte, prática que causa prejuízo para o motorista.

Realizada pela Comissão de Direitos Humanos e Defesa do Consumidor, a reunião contou com a presença de representantes do Procon Municipal e da Assembleia, que explicaram que o acordo de preços entre empresários lesa o cidadão.

“Solicitamos a presença também do Cade (Conselho Administrativo de Defesa Econômica) e do Ministério Público para explicar como estão as investigações a respeito de possíveis casos de formação de cartéis na capital, mas eles não estiveram presentes. Mesmo assim, vamos encaminhar os questionamentos”, disse o vereador Wesley da Autoescola (PHS), autor do requerimento.

O parlamentar ainda explicou que há possibilidade de convocação de uma nova audiência pública para discutir o tema. “Vamos convidar pessoalmente a todos para esclarecimentos”, garantiu Wesley.