Ainda pouco conhecido e até motivo de tabu para muitas mulheres, o rejuvenescimento íntimo é a aposta do dermatologista Bruno Vargas para alavancar os negócios em Belo Horizonte. Com investimento de R$ 3 milhões, o médico tornou-se majoritário na clínica que agora leva o nome dele e montou uma equipe multidisciplinar, com profissionais nos campos da dermatologia, tratamento capilar, cirurgia plástica, nutrologia e núcleo corporal.

“Fui na contramão do cenário econômico do país. Em um ano em que as pessoas fecharam as portas, apostei em inovação e não tenho do que reclamar. A expectativa é de recuperar o investimento feito na clínica em até três anos. Em cada ano, a previsão é de crescimento de 20% nos negócios, mesmo em meio à crise”, prevê Bruno Vargas, que começou a modernizar o espaço e a comprar novos equipamentos há cerca de um ano.

Uma das novidades foi a contratação de uma profissional de São Paulo para realização do rejuvenescimento íntimo – que é um procedimento não invasivo que promove a prevenção e/ou o tratamento da parte funcional e estética do genital feminino. “O tratamento consegue melhorar vários problemas, como a incontinência urinária, a falta de lubrificação vaginal e até a hipersensibilidade. É um investimento que vale a pena”, diz o médico, complementando ainda que o procedimento não tem contra-indicação.

“Antigamente, era normal que as mulheres depois dos 45 anos sentissem a necessidade de procurar por esse tipo de tratamento íntimo. Mas hoje isso já mudou muito e muitas mulheres, ainda mais jovens, buscam pelo procedimento”, garante o dermatologista.

Outras frentes

Vargas ainda destaca que os investimentos foram voltados também para os tratamentos capilares, principalmente a calvície e a queda de cabelos. E o mercado nesse segmento é promissor.

Segundo dados da Associação Brasileira da Indústria de Higiene Pessoal, Perfumaria e Cosméticos (Abihpec), o setor teve um faturamento de R$ 21 bilhões em 2016, 3% a mais que em 2015.

“Os tratamentos estéticos, de um modo geral, deixaram de ser tabus. Eles hoje atuam muito mais no sentido de melhorar a qualidade de vida e há uma tendência em que as pessoas invistam mais nesse sentido. A dermatologia ainda é cara, mas tem muitos tratamentos acessíveis”, complementa Bruno.

O Brasil é o quarto maior mercado global em produtos de estética e beleza e representa 7,1% do consumo mundial, de acordo com a Abihpec). “Sempre quis ser médico e empreendedor e hoje posso falar que é de extrema importância investir em novidades”, finaliza Vargas.

“Tratamentos voltados à dermatologia estética ainda são caros, mas no mercado existem produtos e opções acessíveis a todas as classes”

Bruno Vargas
Dermatologista

 

Portal médico, espaço para informar e interagir

Para divulgar parte dos serviços oferecidos na clínica, o médico Bruno Vargas investiu na criação de um site voltado para o tratamento dos melasmas – que são manchas de pele que, segundo o especialista, têm alta incidência na população. É uma das especialidades dele. “Com o site, é possível dar mais visibilidade ao meu trabalho. É um investimento que vale a pena ser feito”, relata.

O dermatologista escreve sobre o tema há três anos. Além disso, posta vídeos sobre o assunto. Há uma interatividade com o médico e o internauta tem a oportunidade de enviar questionamentos e também sugestões. De acordo com Vargas, o portal é uma oportunidade principalmente para quem é leigo conhecer o tema.

“São fundamentais os investimentos em marketing e divulgação para que os negócios prosperem. Parte dos R$ 3 milhões foram destinados a essas áreas. O fato de as pessoas poderem interagir é muito relevante para mim, que agrego esses depoimentos como referência, já que acabo sendo um formador de opinião sobre o melasma. Passamos a falar a mesma língua das pessoas e levamos conhecimento, o que torna o trabalho mais prazeroso”, pontua.