Ambrósios Grill, Villa Roberti, Xico Nunes Savassi e Cantinho da Roça. Nomes de tradicionais restaurantes de Belo Horizonte que, em comum, além da localização na região Centro-Sul de Belo Horizonte, encerraram as atividades nos últimos meses. A crise e a concorrência dos 'foods trucks' são apontados como fatores para o fechamento dos estabelecimentos.

Na capital mineira, conforme levantamento da Associação Brasileira de Bares e Restaurantes (Abrasel), há em funcionamento aproximadamente 18.600 bares, restaurantes, lanchonetes e casas noturnas autorizadas a comercializar alimentos. Por ano, dezenas deles fecham as portas e outros tantos abrem. A rotatividade é considerada comum pela associação, já que a grande maioria não resiste e encerra as atividades em menos de dois anos.

"O que nos deixa intrigados e preocupados são restaurantes já com 10, 12 anos de atividade, que são modelos de gestão, encerrando as atividades", lamentou Lucas Pêgo, diretor executivo da Abrasel. Ele avalia que os altos custos do setor, a diminuição do poder de consumo do brasileiro e os food trucks podem ter contribuído para o fechamentos destes tradicionais restaurantes.

Villa Roberti
Villa Roberti, no Belvedere, baixou as portas em 2016

Desleal

"Temos mais pessoas desempregadas e, com a diminuição do poder de consumo, as pessoas buscam algo mais barato. O maior indicador disso é o retorno dos camelôs no Centro de BH, por exemplo. No nosso caso, enfrentamos os camelôs de comida", alfineta, referindo-se aos foods trucks.

Pêgo observa que os custos dos restaurantes são altos devido aos encargos, folha de pagamento e compra de material, além disso, há também um número elevado de leis a serem cumpridas. Para ele, a mesma exigência não é cobrada dos comerciantes sobre rodas.

"No estabelecimento credenciado, uma pessoa recebe o dinheiro, outra prepara a comida e outra faz a entrega do alimento. Se a vigilância sanitária flagrar alguma irregularidade, multa. A fiscalização do trabalho, porém, chega muito pouco nestes estabelecimentos informais", lamentou.

Leia mais:
Restaurantes tradicionais abrem temporada de promoções para driblar crise