A economia mundial voltou a ganhar impulso no último ano, mas políticas "erradas" podem interromper esse processo, afirmou neste sábado a diretora-gerente do Fundo Monetário Internacional (FMI), Christine Lagarde.

Em comunicado divulgado após o fim do encontro de ministros de Finanças e presidentes de bancos centrais do G-20, o grupo das maiores economias do planeta, Lagarde notou que a economia global dá sinais de ter chegado a ponto de virada em relação aos anos de fraco crescimento desde a crise financeira de 2008, ainda que incertezas continuem a pairar sobre o cenário.

"Políticas monetárias, fiscais e estruturais fortes importam mais do que nunca para o que vem a seguir", afirmou a francesa. "A cooperação global e o estabelecimento de políticas corretas podem ajudar a criar um desenvolvimento forte, sustentável, equilibrado e inclusivo, ao passo que escolhas erradas podem interromper esse impulso", diz o texto divulgado no site do FMI.

A diretora-gerente reiterou o compromisso do fundo em ajudar países a evitar os perigos do excesso de volatilidade dos fluxos de capitais em um momento em que as condições financeiras globais começam a ficar mais apertadas. Ela também disse que a entidade se dispõe a "contribuir com o melhor entendimento mundial, incluindo através de uma vigilância vigorosa sobre as taxas de câmbio e a análise dos desequilíbrios globais".

Leia mais:
Explosão de carta-bomba no FMI deixa um ferido em Paris; Hollande crê em atentado
Christine Lagarde enfrenta acusação de negligência por caso em 2008