A conta de luz foi o item que mais pesou sobre a inflação medida pelo Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo - 15 (IPCA-15) de fevereiro, segundo o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). A tarifa de energia elétrica subiu 7,70%, o que resultou numa contribuição de 0,23 ponto porcentual para a taxa de 1,33% registrada pelo IPCA-15 no mês.

Houve reajuste nas tarifas de algumas regiões e elevação de impostos, mas o item também refletiu a entrada em vigor do Sistema de Bandeiras Tarifárias. O modelo de cobrança, que passou a vigorar a partir de 1º de janeiro, repassa ao consumidor o custo maior com o acionamento de usinas térmicas.

Como resultado, as despesas com Habitação aumentaram 2,17% em fevereiro, ante alta de 1,23% em janeiro.
Ainda no grupo Habitação, houve pressões também dos gastos maiores com condomínio (0,97%), mão de obra para pequenos reparos (0,91%), gás de botijão (0,89%), taxa de água e esgoto (0,68%) e aluguel residencial (0,65%).