O secretário de Acompanhamento Econômico do Ministério da Fazenda, Mansueto Almeida, disse nesta terça-feira, 10, que o governo pode revisar a previsão de crescimento do Produto Interno Bruto (PIB) para cima, após os recentes indicadores terem vindo acima do esperado. Apesar de anunciar a possibilidade, Mansueto não deu prazos.

O Fundo Monetário Internacional (FMI) já melhorou hoje seus números para o Brasil. A agência de classificação de risco Moody's está fazendo uma revisão e a projeção para 2018 deve ser melhorada, assim como tem feito bancos e consultorias. "Tem sido uma surpresa bastante positiva os indicadores que chegam à Fazenda", disse Mansueto a jornalistas.

"Possivelmente no futuro essa revisão vai acontecer", disse ele, ressaltando que todo novo número sobre a economia é incorporado nos modelos da Fazenda. O secretário mencionou que os índices de confiança da indústria e serviços estão no maior nível desde 2014. "De fato, é muito claro que a recuperação da economia tem sido mais rápida do que todo mundo esperava, incluindo nós."

Se a economia crescer em ritmo mais forte que o esperado, Mansueto disse que é possível melhorar a previsão de déficit primário para este ano, atualmente com estimativa de rombo de R$ 159 bilhões. "Não seria impossível termos um déficit primário menor, considerando os números", disse ele, citando a arrecadação nos leilões de petróleo e de hidrelétricas, que renderam R$ 4 bilhões acima do previsto ao governo, e a recuperação da arrecadação vista no mês de agosto.

Leia mais:
Meirelles diz que PIB para 2017 está próximo de 1%
Crise econômica em 2015 interrompeu crescimento do setor de serviços
PIB de Minas cresce 1,7% no segundo trimestre com destaque para o comércio