O secretário da Previdência Social, Marcelo Caetano, disse, em um vídeo postado no Twitter do presidente Michel Temer nesta segunda-feira, 5, que as ações de combate às fraudes nos auxílios previdenciários já geraram economia de quase R$ 285 milhões. "Com uma fiscalização mais intensa e o uso de forças-tarefa, o governo conseguiu desmontar esquemas de desvio na Previdência que permitiram economizar R$ 284,9 milhões", destacou. Segundo Caetano, só este ano foram realizadas 45 operações de uma força-tarefa formada por agentes da Previdência, Ministério da Fazenda e Polícia Federal. "O que dá em média uma operação da PF por semana", destacou. "É algo muito importante para que se combatam as fraudes, para que sirva de exemplo e para que as pessoas que recebam o benefício previdenciário sejam aquelas que realmente façam jus, tenham de fato direito a receber o benefício previdenciário, e não aquelas pessoas que tentam se valer de artifícios ilícitos para obter o benefício, tirar o dinheiro do povo, do contribuinte, para um benefício pessoal", completou.

Caetano destacou que, apesar de o combate às fraudes ser importante, a Previdência tem por si outros entraves que precisam ser alterados para sua sustentabilidade. Para ele, o problema central da Previdência no Brasil é existência de "regras que permitem às pessoas se aposentarem em idades mais baixas". Caetano participará nesta segunda-feira de reunião do presidente Temer, do ministro da Fazenda, Henrique Meirelles, da Casa Civil, Eliseu Padilha, com líderes da base aliada e depois com sindicalistas para discutir a reforma da Previdência. O governo já avisou que enviará o texto amanhã para as duas casas do Congresso. Os presidentes da Câmara, Rodrigo Maia, e do Senado, Renan Calheiros, também participarão da reunião de hoje no Planalto. As falas de Temer, Meirelles e Padilha serão abertas à imprensa.