Enquanto o Zika vírus é uma importante questão de saúde pública, a Capital Economics diz que a propagação na América Latina não tem um grande impacto econômico na região.

Em outras palavras, a companhia diz que o vírus não deve ser um grande empecilho para o crescimento econômico neste ano.

Geralmente, o vírus causa sintomas leves nas pessoas infectadas, mas tem sido associado ao nascimento de bebês com microcefalia e a uma rara doença neurológica.

Cerca de 1,5 milhão de pessoas podem estar infectadas no Brasil, enquanto suspeita-se que milhares de outras pessoas estão com o Zika na Colômbia e na Venezuela.

Fonte: Dow Jones Newswires.