Uma explosão na siderúrgica Usiminas, em Ipatinga, no Vale do Aço, no início da tarde desta sexta-feira (10), provocou pânico entre trabalhadores da unidade e assustou moradores da cidade. Pelo menos 34 pessoas ficaram feridas, segundo  o Corpo de Bombeiros, a maioria por intoxicação por inalação de gás.

O presidente do Sindicato dos Metalúrgicos (Sindipa), Geraldo Magela, informou que as ambulâncias estão levando as vítimas da explosão para Unidades de Pronto Atendimento e hospitais da cidade. 

Acidente na Usiminas

 

O acidente teria ocorrido em um gasômetro da planta. Áudios e vídeos postados nas redes sociais demonstram a gravidade da explosão, que chegou a quebrar vidraças em bairros próximos.  O incêndio dentro da usina foi combatido pelos Bombeiros. Uma espessa coluna de fumaça preta pode ser vista a quilômetros de distância do local da explosão.

O gasômetro, equipamento onde foi registrada a explosão,  é responsável por armazenar e dar destino aos gases liberados durante o processo de produção do aço. Conforme o chefe de Comunicação dos Bombeiros em Minas, tenente Pedro Aihara, ainda há registro de vazamento de gás na aciaria, onde fica o gasômetro.

Parte do gás produzido na siderúrgica retorna à usina e é utilizado para gerar energia. Outra parte é eliminada ou liberada na atmosfera.

Segundo o Corpo de Bombeiros,  não há informações de  mortes.

Procurada, a Usiminas confirmou a explosão e garantiu que não há vazamento de gás.

"A Usiminas informa que registrou uma explosão em um gasômetro da Usina de Ipatinga. Até o momento, não há registro de vítimas e toda a área de risco da usina foi evacuada. A equipe de brigadistas da empresa está atuando no local e a canalização de gás já foi bloqueada, não havendo vazamento".

Veja o vídeo:

Leia também:

Bombeiros afirmam que não há necessidade de evacuar bairros próximos à siderúrgica
Funcionário de empreiteira morre durante manutenção de equipamento na Usiminas