Os países da ONU terão que esperar centenas de anos antes de conseguirem acesso à água potável e sanitários decentes, segundo um estudo publicado nesta semana no âmbito de uma revisão das Nações Unidas sobre os Objetivos de Desenvolvimento Sustentável estabelecidos para 2030.

Em 12 anos, milhões de pessoas de 80 países continuarão bebendo água não tratada e 107 países não terão banheiros em condições razoáveis, segundo a ONG WaterAid, que se baseou em dados da própria ONU para realizar suas previsões. 

É "impactante", porque "a vida do dia a dia sem poder beber água limpa, ou usar banheiros que não contaminam o meio-ambiente, significa que os direitos humanos dessas pessoas não são respeitados, assim como um futuro comprometido", afirmou em comunicado o chefe da WaterAid, Tim Wainwright.

Toda a população da Nicarágua não terá acesso à água potável antes de 2180. Na Namíbia, não acontecerá antes de 2246, enquanto os eritreus conseguirão a partir de 2507, afirma o estudo. 

Serão necessárias centenas de anos para que todos os cidadãos da Romênia tenha banheiros decentes. Vanuatu não terá saneamento básico até 3469, enquanto Gana esperará até 2468.

Atualmente, 844 milhões de pessoas não têm acesso à água perto de suas casas e 2,3 bilhões vivem sem instalações sanitárias.

O objetivo número 6 do plano de desenvolvimento da ONU para 2030 de proporcionar água e sanitários para todo o mundo não será alcançado até lá. Não alcançar as metas de água significa que tampouco se conseguirão outros desafios até 2030, relacionados com a pobreza ou a saúde, alerta a WaterAid.