A 19ª Parada do Orgulho LGBT Rio, que ocorreu na tarde deste domingo (16) no Rio, foi palco de confusões, furtos e arrastões na orla de Copacabana, na zona sul do Rio. Muitos participantes reclamaram da insegurança. Uma mulher teve o cordão roubado e tentou reagir. Equipes de vigilância privada que trabalhavam no evento capturaram os suspeitos e houve correria. Dois menores foram apreendidos por furto qualificado e encaminhados à 12ª Delegacia de Polícia (Copacabana).

Outros episódios foram flagrados pela reportagem. Em um deles, a mochila de um rapaz era vasculhada sem que ele percebesse. Em outro, a Guarda Municipal deteve um menor suspeito de furto. Ele foi levado à 13ª DP (Ipanema). No meio da confusão, participantes tentavam fugir dos arrastões e corriam até mesmo por cima da bandeira símbolo do movimento, estendida sobre o asfalto da Av. Atlântica.

Durante o desfile, os organizadores do evento pediam ao microfone maior atuação da Polícia Militar e chegavam a indicar os diversos pontos de atuação dos ladrões. Cerca de 400 mil pessoas eram esperadas na Parada, de acordo com organizadores, mas o público pode chegar a 1,5 milhão.

Por meio de sua assessoria, a Polícia Militar do Estado do Rio de Janeiro (Pmerj) afirmou que não revela o número efetivo de agentes presentes no evento "por ser considerado um número estratégico". Informou apenas que faziam a segurança da Parada Gay todo o efetivo do 19º Batalhão (Copacabana) e alguns agentes do Batalhão de Grandes Eventos. De acordo com a Polícia Civil, há informações de outros menores sendo encaminhados à 12ª DP, mas não há um balanço das ocorrências no evento.