O governo brasileiro realizou hoje (10) pela manhã, na Base Aérea do Galeão, no Rio de Janeiro. uma cerimônia de honras fúnebres com corpo presente em homenagem ao embaixador da Grécia no Brasil, Kyriakos Amiridis, e ao governo grego.

O ritual seguiu a liturgia cristã grega ortodoxa e foi restrito a familiares do homenageado e autoridades federais e estaduais. Como previsto em cerimônias fúnebres de chefes de missão estrangeira, foram prestadas honras militares ao diplomata, vítima de crime passional no Rio no final do mês passado.

Leia também
Temer se solidariza com povo grego pela morte do embaixador Kyriakos Amiridis
Corpo de embaixador grego percorreu mais de 300 km antes de ser carbonizado
Polícia identifica corpo e pede prisão de mulher de embaixador grego

O embaixador da Grécia em Buenos Aires, Dimitrios Zevelakis, esteve presente na cerimônia representando o governo grego. O subsecretário geral do Itamaraty, José Antônio Marcondes de Carvalho, representou o presidente Michel Temer, que está em viagem a Portugal.

Em nome do governo brasileiro, Marcondes prestou condolências aos familiares de Amiridis e destacou a contribuição do embaixador para o fortalecimento da relação diplomática Brasil – Grécia. Na próxima quinta-feira (12), está prevista outra cerimônia religiosa em homenagem ao diplomata, na Catedral de Brasília. O sepultamento de Kyriakos Amiridis será realizado na Grécia.

Crime passional
Kyriakos Amiridis foi declarado desaparecido em 26 de dezembro passado. Três dias depois, seu corpo foi encontrado carbonizado dentro de um carro em Nova Iguaçu, na Baixada Fluminense, onde o embaixador tinha uma casa. Segundo as investigações, ele foi morto em sua residência pelo policial militar Sérgio Gomes Moreira Filho, que confessou ser amante de Françoise de Souza Oliveira, esposa do embaixador. O crime também teve a participação de um parente do policial. Os três suspeitos estão presos.