O versão aberta do Classe C Coupe é a última derivação da atual geração da linha de médios da Mercedes-Benz. E como é de praxe na marca alemã, o conversível já recebeu versão de alto desempenho.

C63 AMG Cabriolet repete o mesmo conjunto mecânico adotado nas demais carrocerias da linha, como sedã, perua e cupê. O modelo foi o destaque da marca no Salão de Nova York. 

Dessa forma, atrás da enorme estrela de três na grade do radiador há um V8 biturbo 4.0 de 482 cv, mas que pode saltar para 517 cv, caso o comprador opte por incluir a consoante “S” no final da combinação de letras e algarismos que batizam o modelo.

Como todo bom automóvel alemão com desempenho acima dos 200 cv é esperado velocidade máxima limitada eletronicamente em 250 km/h.

Com o C63 AMG não é diferente, mas caso seja incluído o kit AMG Driver’s Package, o limitador entra em ação aos 280 km/h. E é preciso convir, que para um conversível é velocidade suficiente para modelar os penteados mais rebeldes. 

A aceleração de 0 a 100 km/h é de 4,1 segundos da versão S e 4,2 segundos da edição “convencional”. Ambos utilizam transmissão AMG SpeedShift MCT de sete marchas. 

Suas vendas na Europa começam ainda este semestre e não deverá demorar por aqui.