A BMW tem tido bons resultados com seu elétrico i3, tanto que apresentará a primeira reestilização do modelo no Salão de Frankfurt. E o bom desempenho a encorajou a elaborar conceito eletrificado do Mini Cooper, também para a mostra alemã. Sem adiantar dados técnicos, ainda não se sabe qual será a solução de propulsão utilizada no modelo. 

Independente do que ele esconde debaixo da carroceria, executivos do Grupo BMW garantem que a Mini elétrico é está longe de ser um veículo verde sem tempero. “O Mini Electric Concept é muito divertido de dirigir, sendo também completamente adequado para o uso diário - e produzindo zero emissões para inicializar. Ele une sua dirigibilidade de kart a um poderoso motor elétrico”, Afirma Peter Schwarzenbauer, membro do Conselho de Administração da BMW AG.

Mas é muito provável que o carrinho utilize boa parte do conjunto motor já adotado o i3, que é a combinação do motor turbo 1.5 de 133 cv (que atua como gerador de carga para as baterias) e um unidade elétrica para tracionar as rodas do conceito. No entanto, o que se tem de concreto é que até 2019, a Mini terá uma versão totalmente elétrica no mercado.

Para todos
Enquanto a Mini planeja um compacto elétrico de comportamento esportivo, a Smart, marca do grupo Daimler AG, propõe uma nova aplicação para o simpático ForTwo. O Smart Vision EQ ForTwo Concept é um projeto que visa colocar no mercado automóveis elétricos e com condução autônoma.

O Vision EQ ForTwo, como a versão convencional, transporta dois passageiros. No entanto, não há comandos de direção. Bastas os ocupantes embarcarem, informar as coordenadas da rota e cruzar os braços. O resto é com o carrinho. 

Seu visual futurista se destaca para a porta translúcida do tipo tesoura, que permite que os passageiros embarquem e desembarquem em locais estreitos. “O Vision EQ fortwo é a nossa visão do futuro da mobilidade urbana, totalmente autônomo, com capacidades de comunicação, amigável, abrangente e personalizável e elétrico”, acredita a presidente da Smart, Annette Winkler.