Por esta a General Motors não esperava! A Associação de Defesa do Consumidor (Proteste) comunicou que pedirá a retirada do Chevrolet Onix do mercado. O motivo? O popular da GM tirou nota zero no teste de colisão lateral realizado pelo instituto Latin NCAP. 

A avaliação de impactos laterais faz parte do protocolo de testes da entidade desde 2014 e já realizou ensaios com Fiat Palio e Peugeot 208, e ambos foram aprovados. Segundo o Latin NCAP, que é parceiro da Proteste, o Onix não oferece condições mínimas de segurança para o passageiro adulto em caso de colisão lateral, uma vez a deformação da coluna B em direção a cabine foi bastante acentuada. 

De acordo com a entidade, as análises dos dummies (bonecos que simulam o corpo humano) apresentaram danos acima dos permitido. “O Onix foi o único que registrou valores que ultrapassam os limites biomecânicos permitidos para o peito no teste de colisão”, aponta o Latin NCAP, em nota.

“É uma ofensa à inteligência do consumidor que a General Motors, que afirma que o Onix é baseado numa plataforma global, não tenha tido êxito na versão avaliada pelo Latin NCAP. De acordo com os resultados do teste foi verificado que o carro não seria aprovado pela regulação da ONU (UN95), nem pela Norma Federal de Segurança Veicular dos EE.UU. (FMVSS214), aplicados na Europa e nos Estados Unidos respectivamente. A PROTESTE, diante dos resultados decepcionantes do Onix, pedirá a sua retirada do mercado”, afirma o Gerente de Relações Institucionais e Mídia da PROTESTE, Henrique Lian, comentou

Em nota, a General Motors garante: “O Chevrolet Onix cumpre integralmente com todos os requisitos locais de segurança dos mercados onde é vendido na América do Sul. Combinado com airbags duplos e freios ABS com distribuição eletrônica de força de frenagem, acreditamos que o Onix é um dos veículos mais seguros em seu segmento, que é apenas uma das razões de ser o veículo mais vendido na América do Sul”.