Desapegar de quem amamos é complicado. Mas como a única certeza de que temos é a hora da partida, por mais doloroso que seja, uma hora é preciso deixar que a vida siga seu curso. Mas a Land Rover não consegue se desprender de seu veterano defender. Apesar de o jipão cascudo ter sido sepultado há exatos dois anos, a marca resolveu ressuscitar o modelo para as comemorações dos 70 anos de sua fundação.

Batizada de Works V8, a edição foi limitada em 150 unidades do veterano, tanto na carroceria 90 (curta) quanto a 110 (quatro portas). Para criar a série foram selecionadas unidades fabricadas de 2012 a 2016 com a até 20 milhas rodadas para a remanufatura. 

Pode parecer até uma “meia sola”, mas valeu a pena. Afinal, a versão é a mais potente da história do Defender. A unidade V8 5.0 a gasolina que desenvolve 405 cv e 52 mkgf de torque. 

Para completar o conjunto motor, o Works V8 é equipado com uma transmissão automática de oito marchas, fornecida pela alemã ZF. Tudo isso faz com que o jipe tenha performance de fazer inveja nos seus parentes moderninho como Evoque. 

A Land Rover anuncia uma aceleração de 0 a 100 km/h em 5,8 segundos e velocidade máxima de 170 km/h. Números inimagináveis para um utilitário de características tão rudimentares quanto o Defender. Para se ter ideia, a unidade diesel original do utilitário entregava 122 cv e 32 quilos de torque. 

Desapegar para quê?