O projeto de lei que amplia de cinco para 20 dias a licença-paternidade dos funcionários públicos de Belo Horizonte foi aprovado, em 2º turno, nesta quinta-feira (9), no Plenário da Câmara.

O benefício também vale para quem adotar ou conseguir a guarda judicial para fins de adoção de criança de até 12 anos de idade incompletos. Além disso, os pais que obtiverem guarda judicial sem fins de adoção de criança de até um ano de idade incompleto, também têm direito.

O projeto foi aprovado com 31 votos favoráveis, um contrário e nenhuma abstenção e agora depende da sanção do prefeito Alexandre Kalil (PHS).