O ministro Moreira Franco rebateu na tarde desta quarta-feira as críticas do prefeito Alexandre Kalil sobre o veto do governo federal ao retorno de voos de grande porte à Pampulha, afirmando que são declarações “absolutamente inconsequentes”. Kaliu disse que Franco interferiu na decisão  do Ministério dos Transportes e ironizou o fato de, segundo ele, o ministro não ter conhecimento sobre a cidade.

“São declarações absolutamente inconsequentes de quem não me conhece, porque eu não o conheço o suficiente para fazer nenhum juízo sobre ele. Acho uma irresponsabilidade um prefeito de uma capital tão importante quanto Belo Horizonte fazer esse tipo de declaração”, disse o ministro.(Ouça a declaração na íntegra)

Kalil, pela manhã desta quarta-feira (17), foi irônico ao se referir a Moreira Franco. “Ficamos sabendo ontem que a ordem veio do ministro, que frequenta Belo Horizonte, que vive Belo Horizonte, que conhece muito Belo Horizonte, que é o ministro Moreira Franco. É um cara que é assíduo na cidade, conhecido da população. Ele resolveu dar uma canetada e resolveu o problema de Belo Horizonte, que é um lugar que ele conhece muito”, criticou.

Leia mais:

Após decisão federal, Kalil diz que a 'luta' para retomar voos de grande porte na Pampulha continua

Anac libera aeronaves de grande porte na Pampulha, mas com restrições

O prefeito de BH disse que não quer “brigar” por conta do aeroporto, mas que continuará lutando para que a portaria do Ministério dos Transportes seja revista, acionando deputados federais e senadores.

O ministro afirmou que não tem responsabilidade sobre a questão do veto ao retorno dos voos de grande porte no aeroporto da Pampulha. “Ele quer me atribuir uma responsabilidade que eu não tenho. Eu não estou acompanhando o caso e existe dentro do governo quem cuida dessas questões, a governança. Ele (Kalil) como prefeito de uma capital tão importante deveria saber quem é o responsável por encaminhar no Brasil questões dessa natureza”, finalizou.