O automobilismo sempre deverá gratidão aos construtores súditos da rainha. Afinal, as escuderias britânicas deixaram marcas expressivas na história do esporte a motor. E para marcar 70 anos de fundação, a Brabham, equipe fundada na Inglaterra pelos australianos Jack Brabham e Ron Tauranac, segue os passos da McLaren e acaba de apresentar o BT62. É o primeiro carro de rua da marca. Na verdade um supercarro, equipado com generoso motor V8 5.4, aspirado, que debita nada menos do que 730 cv e 66,7 mkgf, mais que suficientes para levar os 972 quilos do bólido para além dos 300 km/h. Pintado com as mesmas cores do monoposto BT19, que deu a Jack Brabham o tricampeonato da F-1, em 1966, o supercarro terá apenas 70 unidades produzidas. Preço e números de desempenho não foram divulgados, mas que ele é o grande rival do McLaren Senna, disso ninguém tem dúvida!

Tempos modernos: Corolla hatch nos EUA
Os tempos estão mudando na terra do Tio Sam. Até há pouco tempo norte-americanos torciam o nariz. Afinal, por lá o negócio é rodar de jipão, picape ou sedã grandalhão. Mas, com o preço da gasolina em constante alta e a popularização dos modelos coreanos, fabricantes têm apelado para modelos compactos, como o Corolla Hatch, que estreia por lá. Trata-se do europeu Auris, mas com leves retoques para ficar com a cara do sedã. Do porte do Golf, o modelo será vendido na faixa dos US$ 20 mil.

O papa é pop: Lambo do pontífice vai a leilão
Jorge Mario Bergoglio, o Papa Francisco, é desapegado dos bens materiais, assim como era o santo que lhe empresta a alcunha papal. Seguindo a filosofia franciscana, Vossa Santidade decidiu vender a Lamborghini Huracán, construída e customizada especialmente para ele pela marca italiana. O papa entregou o bólido para a RM Sotheby’s, que fará o leilão no próximo sábado. A expectativa é que o arremate seja entre 250 mil e 350 mil euros, dinheiro que vai para a caridade. E está barato! Afinal, tem a bênção do Papa. 

De cair o queixo: CAyenne E-Hybrid faz 30 km/l
Enquanto os jipões elétricos não chegam para valer, as versões híbridas vão ocupando espaço nos portfólios. A Porsche acaba de lançar o Cayenne E-Hybrid, que combina motor V6 biturbo 3.0 e uma unidade elétrica que geram 462 cv e 71,4 mkgf de torque combinados. Se os números de desempenho impressionam, o consumo é de cair o queixo. O jipão de duas toneladas tem consumo médio de 30 km/l. Eficiência que por aqui só é conseguida com motocas de 160cc.