Tem se tornado comum fabricantes iniciarem o processo de lançamento meses antes da apresentação final de um automóvel. A Ford fez isso com a segunda geração do EcoSport; a Volkswagen o fez com Polo e Virtus, assim como a Fiat fez com Argo e Cronos. Com o utilitário-esportivos (SUV) compacto T-Cross a VW também adotou a estratégia de instigar a curiosidade do consumidor. O jipinho será a grande atração da marca no Salão de Paris, assim como do Salão do Automóvel de São Paulo.

Ao contrário dos demais SUV’s, o interesse da VW em chamar a atenção do consumidor tem uma razão simples: adiar a compra até a chegada do modelo. O mais recente teaser divulgado pela marca coloca executivos explicando detalhes dos design do modelo que chega para ser o jipinho de entrada da gama, abaixo do T-Roc. Por aqui, chega em 2019, fabricado localmente e será a opção abaixo do Tiguan, com motores turbo 1.0 TSI de 128 cv, assim como o 1.6 MSI de 117 cv. E aí, vai esperar?

HR-V retocado nos EUA
Depois do japonês Vezel, chegou a vez de a Honda aplicar os primeiros retoques ao jipinho HR-V vendido nos Estados Unidos. As mudanças são sutis e basicamente se concentram nos para-choques e grade frontal. Por aqui, o jipinho já tem três anos de mercado e é um dos líderes do segmento de utilitários-esportivos. Há um bom tempo, há rumores de que ele poderia receber uma plástica mais extensa, inspirado na versão XR-V, que tem decoração mais carregada que o modelo brasileiro.

De besouro a vagalume
O futuro do “besouro” é incerto. Mas existe grande chance de se transformar em um vagalume. A Volkswagen ainda não bateu o martelo se o Fusca terá um sucessor. A atual geração está no mercado desde 2011 e apesar de seus bons atributos, como motor turbo 2.0 de 211 cv, o fusquinha teve desempenho aquém do esperado. No entanto, a VW estuda lançar uma geração totalmente elétrica do carrinho, com direito a motor montado sobre o eixo traseiro como o Fusca original de Ferdinand Porsche. Será?

Emplacamentos de junho
O mercado de automóveis e comerciais leves registrou 195.066 emplacamentos em junho, segundo o boletim da Federação Nacional da Distribuição de Veículos Automotores (Fenabrave). O volume é praticamente o mesmo anotado em maio, período impactado pela greve dos caminhoneiros. Para junho, analistas apontam que o vilão foi a Copa do Mundo, principalmente por conta dos jogos da Seleção Brasileira, que aconteceram pela manhã. O Onix (foto) segue líder com quase 90 mil licenciamentos.