Um advogado de Donald Trump pagou 130.000 dólares para silenciar uma estrela da indústria pornô antes das eleições de 2016 para evitar que ela revelasse um encontro sexual com o presidente americano, informou nesta sexta-feira (12) o The Wall Street Journal.

Um funcionário da Casa Branca negou categoricamente a informação, segundo a qual Stephanie Clifford afirma que conheceu o mandatário durante um evento de golfe em 2006, um ano depois de ter se casado com a primeira-dama.

Stormy Daniels
Clifford, cujo nome artístico é Stormy Daniels

Clifford, cujo nome artístico é Stormy Daniels, afirma que o encontro sexual aconteceu pouco depois que os dois se conheceram, de acordo com o Journal, que cita fontes próximas ao caso.

O advogado Michael Cohen foi o encarregado de pagar à mulher em outubro de 2016, um mês antes das eleições presidenciais, sob um acordo que inclui uma cláusula de confidencialidade, segundo o jornal.

"São informações velhas e recicladas, que já foram publicadas e negadas antes das eleições", insistiu o funcionário da Casa Branca.

Durante a campanha eleitoral foi divulgado um vídeo de Trump, em que ele se gabava de poder tocar nas mulheres impunemente. 

Várias mulheres o acusaram publicamente por sua conduta sexual inapropiada.

Trump chamou de mentiras todas as acusações.

Leia mais:
Trump tenta minimizar escândalo após menção a 'países de merda'
Trump diz que venceria Oprah Winfrey se ela concorrer à presidência