A candidata de extrema-direita à presidência da França, Marine Le Pen, pediu ao governo nesta sexta-feira para restabelecer as fronteiras da França imediatamente, após o ataque a tiros ontem à noite que matou um policial e deixou outros dois gravemente feridos em Paris.

A líder do partido Frente Nacional quer a França saia da zona "livre de passaporte", conhecido como espaço Schengen, compartilhado entre a maioria dos países europeus.

Em um comunicado na sede de sua campanha em Paris, ela pediu ao governo e autoridades judiciais para tratar o caso de todos os indivíduos em território francês conhecido por "sua adesão à ideologia inimiga".

Ela quer que estrangeiros sinalizados como radicais islâmicos sejam expulsos da país e cidadãos e que franceses identificados pelo mesmo motivo sejam julgados.

Leia mais:

Texto de defesa do EI encontrado perto do atirador de Champs Elysées

Trump diz que atentado em Paris terá 'grande efeito na eleição presidencial'

Polícia diz que autor de ataque em Paris foi interrogado em fevereiro