A Câmara dos Deputados dos Estados Unidos aprovou nesta quinta-feira (4) a reforma da saúde proposta pelo governo de Donald Trump e que modifica boa parte do sistema que ficou conhecido como Obamacare.

Com 217 votos, apenas um a mais do que o necessário para aprovar a medida, a votação encaminha agora o projeto para o Senado, onde a maioria republicana é menor e a disputa tende a ser mais acirrada.

Republicanos prometeram durante anos derrubar o sistema conhecido como "Affordable Care Act" de Obama, mas houve dissenso durante a formatação do programa de reforma e sua votação foi suspensa duas vezes nas últimas semanas. Foi necessário que a Casa Branca elevasse os esforços nos súltimos dias para chegar ao resultado de hoje.

Para os defensores da medida, os provedores de seguro saúde terão mais liberdade para oferecer pacotes, o que pode aumentar a competição e diminuir os preços aos clientes. Já os democratas afirma que ela vai deixar mais pessoas de fora da cobertura médica e aumentar os preços para alguns cidadãos.

A reforma ainda diminui o financiamento do Medicaid, um programa de saúde estadual e federal para pessoas de baixa renda ou com algum tipo de deficiência.

Momentos antes da votação, o presidente Donald Trump voltou a defender o projeto em seu perfil no Twitter, afirmando que o Obamacare é uma "mentira". "As seguradoras de saúde estão fugindo do Obamacare - ele está morto", disse. "Se vitoriosos, os republicanos terão uma grande coletiva de imprensa no belo jardim da Casa Branca imediatamente após a votação!".(Marcelo Osakabe, com informações da Dow Jones Newswires)