O presidente das Filipinas, Rodrigo Duterte, disse neste domingo (19) que não será intimidado por uma queixa de impeachment e ameaças de um processo por sua repressão às drogas e acrescentou que preferia ter criminosos mortos mesmo nos "milhares ou bilhões" se eles ameaçarem os policiais do que ver seus homens mortos.

Duterte afirmou ainda que só suspenderia sua repressão, que já levou à morte milhares de suspeitos de drogas, se os traficantes suspendessem seu comércio de drogas. Ele alertou novamente que ele ordenou que policiais atirassem em criminosos que ameaçarem a vida das autoridades de aplicação da lei.

"Siga a lei e ficaremos bem. Larguem a Metanfetamina e ninguém vai morrer amanhã, mas eu não vou ser intimidado e eu não serei parado por apenas ... o quê? Corte Criminal Internacional? Impeachment?, disse o presidente filipino.