O candidato governista Lenín Moreno venceu o segundo turno eleitoral no Equador, anunciou o Conselho Nacional Eleitoral do país. O órgão se pronunciou ao concluir a recontagem de 10% dos votos.

A verificação dos resultados eleitorais de 2 de abril havia sido solicitada pelo partido CREO, do candidato opositor derrotado Guillermo Lasso, que denunciou supostas irregularidades como inconsistências numéricas e o suposto desvio de votos para o rival. Após a verificação voto a voto, Moreno aumentou levemente sua vantagem em 0,01 ponto porcentual, para chegar a 51,16% da votação, enquanto Lasso apareceu com 48,84%.

Após esse processo, Lasso não tem mais recursos para buscar e Moreno deve assumir o poder em 24 de maio, no lugar do aliado Rafael Correa, que esteve mais de dez anos na presidência do país.

O processo de recontagem ocorreu sem a presença de delegados de Lasso. O candidato derrotado afirma que atas com supostas irregularidades são uma evidência de que era preciso uma recontagem global dos votos, o que foi negado.

Fonte: Associated Press.

Leia mais:
Autoridade Eleitoral confirma vitória de Lenín Moreno na disputa presidencial
Candidato oposicionista diz que irá pedir por recontagem no Equador
Eleições no Equador: Moreno ganha, mas Lasso anuncia que pedirá impugnação