A vice-primeira-ministra da Espanha, Soraya Sáenz de Santamaría, afirmou nesta sexta-feira (13) que a Catalunha corre o risco de entrar em uma "recessão econômica", caso o impasse em relação à separação dela do restante do país continue. A autoridade do governo do premiê Mariano Rajoy disse que, caso não se produza uma solução imediata e os separatistas catalães desistam da independência, o governo considera reduzir a projeção de crescimento de todo o país para 2018.

Cerca de 40 bancos, multinacionais e empresas de médio porte mudaram suas sedes, com o objetivo de evitar potenciais problemas mais graves diante da crise política. Essas ações são até agora em grande medida simbólicas e o impacto tem sido limitado, já que elas não envolvem a realocação de escritórios, empregos ou ativos.

A vice-premiê, porém, notou que o investimento na Catalunha está em queda. Ao citar fontes ligadas ao tema, ela afirmou que o setor de turismo na região viu seus negócios sofrerem uma queda de entre 20% e 30% no último mês. Fonte: Associated Press.

Leia mais:
Governo catalão terá até segunda para confirmar se declarou independência
Rajoy rejeita ofertas de mediação para crise com Catalunha e pede respeito à lei
Paris e Berlim afirmam que não reconhecerão independência da Catalunha