Os meninos que integram um time de futebol e que estão sendo resgatados de uma caverna inundada na Tailândia não poderão viajar para final da Copa do Mundo na Rússia em 15 de julho, a convite da Fifa, informaram os médicos.

"Não podem viajar, devem permanecer no hospital durante um tempo", declarou Thongchai Lertwilairatanapong, funcionário do ministério da Saúde da Tailândia, em uma primeira entrevista coletiva sobre o estado de saúde dos menores de idade.

"É provável que assistam pela televisão", completou durante a entrevista no hospital de Chiang Rai.

Oito jovens dos 13 presos na caverna foram resgatados e estão em quarentena no hospital, onde passam por uma série de exames e são monitorados para saber se contraíram infecções. Dois têm sintomas de pneumonia. Todos usam óculos escuros para evitar a luz do dia.

Os meninos entraram na caverna há duas semanas, sem mantimentos, e estão fracos, embora no conjunto seu estado de saúde seja considerado bom. 

O presidente da Fifa, Gianni Infantino, convidou os meninos para assistir a final da Copa em uma carta divulgada no dia 6 de julho.

"Se, como todos desejamos, se reencontrarem com suas famílias nos próximos dias e sua saúde permitir que façam a viagem, a Fifa ficaria feliz de convidá-los para assistir a final do Mundial-2018", escreveu Infantino em uma carta enviada ao presidente da Federação Tailandesa de Futebol.


Leia mais:
Todos os 12 meninos e seu técnico são resgatados da caverna na Tailândia
Oitavo menino é retirado de caverna e Tailândia encerra 2º dia de resgates
Autoridades prometem boas notícias no segundo dia do resgate na Tailândia