Suspeito de ser o autor do ataque a tiros que matou cinco pessoas no aeroporto de Fort Lauderdale, na Flórida, Esteban Santiago compareceu nesta segunda-feira a um tribunal federal dos Estados Unidos. Uma magistrada listou as acusações contra ele, que podem resultar até na pena de morte.

Militar reformado dos EUA, Santiago, de 26 anos, parecia calmo no tribunal e respondeu a maioria das questões com apenas uma palavra. A juíza Alicia Valle detalhou três quesitos criminais apresentados contra o suspeito: realizar um ato de violência em um aeroporto, usar uma arma de fogo durante um crime de violência e matar com o uso de arma de fogo. Caso seja condenado, ele pode pegar prisão perpétua ou mesmo a pena de morte.

Santiago admitiu que fez planos para o ataque, em depoimento a autoridades. Ele tinha uma arma semiautomática e munição em sua bagagem. Quando chegou a Fort Lauderdale, ele pegou a arma que estava em sua bagagem, colocou munição nela em um banheiro e disparou contra pessoas na área de entrega de bagagens.

A juíza determinou uma audiência sobre a detenção para o dia 17. Por ora, Santiago seguirá preso. O suspeito disse que está desempregado e não trabalha desde novembro. Santiago disse que não tinha propriedades nem ativos de valor e possuía apenas "US$ 5, US$ 10" em uma conta bancária. A juíza determinou que ele poderia então ter o direito a aconselhamento legal gratuito.

Fonte: Dow Jones Newswires.

Leia mais:
Suspeito de ataque a aeroporto nos EUA aparece em vídeo divulgado por site
Investigadores não descartam terrorismo em ataque a aeroporto na Flórida
EUA: aeroporto em Fort Lauderdale é reaberto após tiroteio
Ataque a tiros deixa 5 mortos e 8 feridos em aeroporto na Flórida