A primeira-ministra do Reino Unido, Theresa May, deve se encontrar mais tarde com sobreviventes do incêndio da torre Grenfell em Downing Street, sua residência oficial. O anúncio ocorre um dia depois de ela ter sido duramente criticada por moradores do bairro de Kensington, na região Oeste de Londres, por ter visitado o local do desastre sem ter se encontrado com as vítimas.

Nesta sexta-feira (16), May visitou sobreviventes no Chelsea and Westminster Hospital, onde são tratadas oito vítimas, três delas em estado grave.

Ao menos 30 pessoas foram mortas no incêndio ocorrido na última quarta-feira (14). Outras centenas estão desabrigadas e cerca de 70 permanecem desaparecidas, segundo a associação da imprensa britânica. Autoridades de saúde do país informaram também que 19 pessoas, dez das quais em estado crítico, continuam recebendo tratamento em quatro hospitais de Londres.

Até o momento, mais de 3 milhões de libras (US$ 3,8 milhões) em fundos foram arrecadados para ajudar as vítimas do incêndio. A população britânica também doou grande volume de alimentos, água e roupas. Além disso, o governo britânico anunciou a criação de um fundo de emergência para as vítimas com um total de 5 milhões de libras (US$ 6,3 milhões).

As críticas à resposta inicial do governo têm aumentado não apenas pela reação inicial ao desastre como também devido a relatos de que a instalação de painéis na parte externa do edifício durante uma reforma recente contribuiu para que as chamas se propagassem mais rapidamente.

Em discurso publicado neste sábado (17), a rainha Elizabeth II pediu pela unidade do povo inglês após o incêndio da torre Grenfell. Em sua mensagem, a monarca que celebra 91 anos pediu aos britânicos que não desanimem diante da "sucessão de terríveis tragédias" que abalam o país em 2017. Elizabeth II respeitou um minuto de silêncio em homenagem às vítimas da catástrofe antes do início da procissão anual Trooping the Color, que marca o aniversário oficial da rainha.

Autoridades de Londres informaram nesta manhã que os serviços em duas linhas do metrô da capital foram parcialmente suspensos devido a temores sobre a segurança do edifício no qual ocorreu o incêndio. A torre Grenfell, de 24 andares, fica próxima a vários pontos importantes de transporte público. Fonte: Associated Press.