O presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, assinou um decreto na tarde desta terça-feira (16) que direciona uma ampla revisão no governo para reforçar as diretrizes de "compre produtos americanos" e "contrate americanos". O documento pede que as agências federais aumentem a fiscalização para empresas de tecnologia norte-americanas que contratam trabalhadores estrangeiros com mão de obra altamente qualificada, dentro do programa de vistos H1-B.

Segundo a Casa Branca, o programa de vistos prejudica os trabalhadores norte-americanos ao trazer um grande número de funcionários estrangeiros a um custo mais baixo, o que diminui os salários.

O decreto direciona as agências federais a propor novas regras que previnam a fraude na imigração e abusos do programa H1-B.

As agências também serão requisitadas a sugerir alterações para que o visto H1-B seja apenas concedido "aos trabalhadores estrangeiros mais qualificados e com os maiores salários".

Ao discursar em Wisconsin, Trump afirmou que o decreto "envia uma mensagem poderosa para o mundo" de que os EUA irão defender seus trabalhadores, "proteger seus empregos e colocar a América em primeiro lugar".

Leia mais:
Número de imigrantes ilegais detidos na fronteira dos EUA com o México cai 40%
Juiz decidirá sobre recurso contra decreto que restringe imigração nos EUA
EUA dizem que decreto sobre imigração busca 'proteger segurança nacional'