A União Europeia (UE) é forte o suficiente para sobreviver à vitória euro-cética nas próximas eleições presidenciais francesas, disse Mina Andreeva, porta-voz da Comissão Europeia nesta sexta-feira, afirmando que não vê necessidade de plano de contingência antes da votação.

As eleições são uma "parte normal da democracia", disse Mina Andreeva a repórteres durante o briefing diário da comissão. "E é por isso que não vemos uma razão para um plano de contingência, porque não é uma crise, é uma oportunidade para a democracia", disse ela.

Andreeva disse que o presidente da Comissão Europeia, Jean-Claude Juncker, "expressou sua confiança de que a União Europeia é forte o suficiente para sobreviver, mesmo que candidatos contra o euro ganhem as eleições".

A França vai às urnas neste domingo no que se tornou uma corrida apertada de quatro vias à presidência, que inclui a líder de extrema-direita, Marine Le Pen, e o candidato de extrema-esquerda, Jean-Luc Melenchon. Os dois candidatos que receberem a maioria dos votos no primeiro turno, disputarão o segundo turno em 7 de maio.

Tanto Melenchon quanto Le Pen defendem a saída da França da zona do euro. 

Leia mais:

Após ataque, Le Pen pede restabelecimento das fronteiras da França imediatamente

Texto de defesa do EI encontrado perto do atirador de Champs Elysées

Trump diz que atentado em Paris terá 'grande efeito na eleição presidencial'