Detentos da Penitenciária Agrícola de Monte Cristo, em Roraima, começaram novo princípio de tumulto na unidade prisional, nesta segunda-feira, 9. Eles quebraram os cadeados das celas e ficaram soltos nos corredores das alas do presídio que abriga cerca de 1.400 detentos, o dobro da capacidade. 33 detentos foram mortos na unidade na última sexta-feira, 6,

A polícia informou que não houve tentativa de fuga e disse que os presos foram contidos, mas não explicou quantas trancas foram quebrados e como as celas serão fechadas.

No último registro, em setembro de 2016, os detentos quebraram 200 cadeados e queimaram colchões após a morte de um preso ligado à facção Família do Norte (FDN).

As unidades da Polícia Militar e o Grupo de Intervenção Tática da Secretaria Estadual de Justiça e da Cidadania foram ao local para fazer o policiamento do presídio.

Leia mais:
Proposto por Cármen Lúcia, censo penitenciário pode custar até R$ 18 mi
Governo de Roraima pede ajuda federal e secretário fala em 'herança maldita'
Governadora de Roraima diz a Temer que não pode garantir segurança de presos