Depois de levar nota zero nos testes de colisão do instituto Latin NCap, que mensuram a segurança dos automóveis comercializados na América Latina, a Chevrolet resolveu instalar barras de proteção lateral nos modelos Onix e Prisma. Hatch e sedã voltaram para os laboratórios do órgão, sediados no Uruguai, foram novamente aferidos e receberam três estrelas, num quadro que vai de zero a cinco.

Os fatores que levaram o Onix a levar bomba nos tetes do Latin NCap eram justamente a falta de segurança em colisões laterais. O instituto mudou seus protocolos e passou a incluir choques que simulam um carro sendo atingido por outro num cruzamento e também a colisão contra um poste (que não foi realizada neste último ensaio). 

Com as barras instaladas nas portas, a dupla obteve melhor absorção da energia das colisões e ofereceu mais proteção aos ocupantes. Mesmo assim, a proteção ao tórax do motorista foi considerada baixa. 

Após os testes, o Latin NCap concluiu: “A cabeça recebeu uma boa proteção; a pelve, adequada; o abdome, marginal e o peito, pobre. O modelo não conta com Controle Eletrônico de Estabilidade como equipamento padrão. Portanto, conforme explicado, o Chevrolet Onix ganhou três estrelas para a proteção do ocupante adulto, com produção desde 15 de janeiro”, afirma o relatório oficial da entidade.

Nota Máxima
Outro modelo aferido pelo instituto foi o Volkswagen Virtus que obteve nota máxima na proteção para adultos e crianças.