O uso de aplicativos de mobilidade urbana em detrimento da frota própria de veículos é uma opção cada vez mais feita por empresas de diferentes setores do país. O viés econômico é a principal justificativa para a mudança. Segundo empresários, a nova alternativa de transporte gera uma economia de até 40% por mês, entre combustível, manutenção do veículo, impostos, pessoal, entre outro fatores que oneram a folha de pagamento.

Sócio da BTM Viagens, Luiz Moura iniciou a migração há cerca de um ano e meio. Afirma que obteve uma economia de 40% desde então. Além da contenção de despesas, o empresário destaca o maior controle do responsável sobre as operações como outro grande benefício trazido pelas corridas corporativas.

“A principal questão é o custo. As tarifas saem mais baratas nos valores finais. Há também a facilidade na gestão e no controle. Tenho sempre um comprovante de cada corrida, justificando se a mesma está sendo realizada com a finalidade determinada”, diz.
Thiago Muniz, diretor do jornal Hoje em Dia, também faz questão de ressaltar o ganho econômico advindo do uso dos aplicativos de mobilidade urbana, em detrimento da frota própria de veículos.

“Passa muito pela questão da manutenção dos carros. A empresa trabalha com produção de conteúdo, e a manutenção de veículos não é especialidade da casa. Há também a questão do pagamento de seguros, impostos, motoristas e estacionamento, o que é uma despesa alta. Quando se coloca isso tudo no papel, a gente vê que vale a pena migrar para esse serviço”, afirma.

O empresário diz que ainda não se desfez completamente dos veículos da empresa, mas que o processo de transição teve início no segundo semestre de 2016. Em relação à mudança, Thiago Muniz afirma que chegou a considerar alternativas antes de iniciar o processo.

“Analisamos outras opções, como cooperativas de taxi, mas, nesses casos, é mais difícil de o gestor ter um bom controle das operações. Com o Cabify podemos administrar em tempo real as atividades”, diz.

Demanda

A tendência pelas corridas corporativas reflete diretamente na demanda das empresas que oferecem esse tipo de serviço.
A Cabify, um dos aplicativos mais utilizados, teve crescimento expressivo nas demandas corporativas desde agosto de 2017, quando começou a ofertar o produto para as empresas, como explica a chefe de vendas no Brasil, Luisa Aguiar.

“Estamos tendo um crescimento de 30% a 40% por mês desde agosto. Hoje, atendemos a mais de 5.000 empresas. Além da redução de custo, nossos diferenciais são padrão de qualidade e facilidade de gerenciar as operações”, diz.

Outro aspecto destacado por Luisa é a segurança que o serviço corporativo oferece para a empresa. A chefe de vendas revela que no momento da corrida a Cabify se torna inteiramente responsável pela integridade do passageiro, resguardando os direitos das partes.

A Uber, por sua vez, começou a disponibilizar o serviço corporativo em 2015. De lá pra cá, a procura tem sido frequente. A empresa corrobora o discurso da concorrente e dos clientes em relação às vantagens oferecidas.

“A plataforma corporativa entrega uma solução completa para empresas, que permite tanto a redução de custos quanto a simplificação da gestão do deslocamento de seus funcionários”, informou, em nota.

Já a 99 POP afirma que o número de corridas corporativas mais que triplicou em 2017, na comparação com outros anos. “Com o 99Corp, o serviço corporativo da 99, as empresas passam a ter melhor controle sobre os custos de deslocamento. Um grande benefício é a possibilidade de estipular regra de uso, definir limite de corrida por colaborador e modalidade de transporte, além do saber o histórico de corrida”, diz o diretor de Negócios, Leandro Barankiewicz.


'Uber de caminhão’ deixa viagem pelo menos 20% mais barata


Na mesma corrente dos aplicativos de mobilidade urbana, a Cargo X oferece, desde 2016, um novo formato no transporte de cargas pesadas. A dinâmica do chamado “Uber dos caminhoneiros” é similar a das corridas em veículos de passeio. Um caminhoneiro autônomo, que possua veículo próprio e pleiteia uma vaga no sistema, é submetido a testes e treinamentos. Se aprovado, passa a integrar o quadro de motoristas, que é gerenciado por um aplicativo de celular.

O serviço é bem diferente do modelo tradicional, em que as empresas contratam transportadoras para conduzir as mercadorias pelas rodovias.

A Cargo X afirma que esse novo formato gera uma economia de pelo menos 20% para o contratante, que deixa de arcar com o custo de uma frota fixa, ou de fretes que não supram o custo operacional.

Para Bruno Torres, diretor de Marketing da companhia, o principal preceito do serviço é oferecer economia e facilidade ao contratante. “Os principais benefícios são a redução no investimento de ativos ociosos, redução de custo e maior foco objetivo principal da empresa. Um embarcador não deveria focar em transportar e sim em produzir e vender”, exemplifica.

Em relação ao possível receio das corporações em trabalhar com motoristas autônomos, Torres acredita que os benefícios oferecidos pelo uso desse tipo de transporte vem superando qualquer tipo de desconfiança por parte dos usuários do aplicativo.

“Estamos quebrando esse paradigma da contratação com terceiros. Clientes que antes não contratavam empresas que possuíam autônomos em sua frota estão trabalhando com a CargoX e aumentando o volume de cargas”, diz.

Fator que confirma o sucesso da Cargo X, que estima crescimento de 80% em 2017, é a cartilha de clientes que a empresa conta. Multinacionais de peso, como a Ambev, Heineken, Unilever, Votorantim e a americana Mars, são algumas companhias que contrataram a Cargo X para transportar seus produtos pelas estradas do país.

Localiza oferece 35% de desconto para motoristas autônomos

Atenta ao crescimento da demanda por aplicativos de mobilidade urbana, a Localiza Hertz, uma das maiores redes da América Latina especializada em aluguel de carros, tem oferecido um incentivo aos motoristas autônomos.

Condutores vinculados a Uber e que comprovem o vínculo podem ter um desconto de cerca 35% na locação dos veículos. A empresa afirma que o abatimento pode ocorrer tanto em planos diários quanto mensais, de acordo com a vontade e o perfil do motorista. Além da diminuição do custo das diárias, o cliente também pode usufruir de outras promoções e serviços oferecidos pela rede.

Bruno Lasansky, diretor da divisão de aluguel de carros da Localiza, destaca o crescimento na procura por esse tipo de locação. “Fechamos o terceiro trimestre com quase 36% de todos os aluguéis de carro no país em todos os segmentos. Nesse contexto, esse bloco vem crescendo bastante, por ser uma opção bacana para os consumidores”, diz.

Lasansky diz ainda que o último relatório da empresa indicou que, atualmente, a companhia conta com 185 mil carros em sua frota.