Com faturamento anual de aproximadamente R$ 10 milhões, o Porcão BH comemora neste ano 12 anos de vida. E ainda que o aniversário em 2015 tenha o ingrediente indigesto da crise econômica, o clima é de festa.

“Normalmente, vínhamos crescendo a 10% ao ano, mas neste ano não vamos crescer. Também não vamos diminuir, o que já é muito positivo. Conseguimos segurar e a previsão é que em dezembro fecharemos com a média do faturamento do ano passado”, diz Fernando Júnior, presidente do Grupo Meet de Investimentos, proprietário da churrascaria da avenida Raja Gabaglia.

Segundo ele, assim como vários setores da economia, o setor de alimentação fora do lar sentiu os efeitos da recessão.

“Todos os segmentos estão passando por momentos difíceis. Mas estamos indo bem para manter o que construímos nesses 12 anos”, afirma.

A receita para conservar a clientela e atrair novos consumidores, além de um cardápio rico em cores, aromas e sabores, é cuidar da qualidade do atendimento e dos produtos, com atenção para todos os detalhes.

“A crise é um momento de olhar para dentro do negócio e ver como é possível agradar ainda mais o cliente fiel”, diz o empresário.

Nos 12 anos de estrada, foram mais de 1,5 milhão de rodízios vendidos e cerca de duas mil toneladas de carnes assadas.

Das tradicionais às exóticas, as carnes são o carro chefe. Mas frutos do mar, massas e comida japonesa complementam o bufê do restaurante.