A Polícia Civil fechou uma clínica de abortos no bairro Floresta, próximo ao centro de Porto Alegre, nesta quarta-feira, 29. Sob a fachada de centro de estética e massoterapia, o local tinha consultório e equipamentos cirúrgicos. As mulheres interessadas no procedimento eram atraídas por agenciadores.

Foram presos seis acusados de envolvimento com o esquema, entre os quais seguranças, secretárias e uma estudante. Os investigadores suspeitam que um médico participe do esquema, mas não encontraram o profissional enquanto cumpriam os mandados de busca e apreensão.

Integrantes do grupo também vendiam medicamentos abortivos para clientes em diversas cidades do País.