A ex-presidente cassada Dilma Rousseff (PT) confirmou, pela primeira vez, que irá se candidatar ao Senado por Minas nas eleições deste ano. A declaração foi divulgada nesta quinta-feira (28).

Em abril, ela transferiu o domicílio eleitoral para Minas Gerais, mas até então não havia se lançado como pré-candidata. Dilma nasceu em Belo Horizonte, mas por alguns anos votou em Porto Alegre, no Rio Grande do Sul.

Ao comentar a pré-candidatura falou: "eu não vou me furtar a participar de uma luta do ponto de vista eleitoral". A petista argumentou que o processo de impeachment que sofreu e a prisão de Lula influenciaram na decisão.

"Essas eleições serão muito importantes, pois elas podem interromper um processo de golpe, de deterioração das condições econômicas, políticas, sociais e civilizatórias", finalizou.

Leia mais:
Solidariedade fecha com Anastasia, que agora conta com o apoio de seis partidos
Em pré-campanha, candidatos intensificam agenda de viagens a cidades mineiras