O projeto Mission-E ganhou mais um capítulo junto com a comemoração de 70 anos da Porsche. O esportivo elétrico conceitual já tem data para estrear e também um nome definido. Taycan: este é o Porsche do futuro.

O supercarro elétrico seguirá orientação de design do conceito Mission-E, assim como o conceito de engenharia que prevê dois motores de acionamento permanente, montados sobre os eixos dianteiro e traseiro, e que juntos fornecem 600 cv. 

Segundo a Porsche, o trem de força permite fazer com que o Taycan acelere de 0 a 100 km/h em 3,5 segundos e atinja os 200 km/h em apenas 12 segundos. 

O conjunto de baterias que cobre todo o assoalho da cabine permite recarga rápida e autonomia para 500 quilômetros. “Nosso novo carro esportivo é forte e confiável; é um veículo que pode cobrir consistentemente longas distâncias e que privilegia a liberdade”, explica o presidente do Comitê Executivo da Porsche AG, Oliver Blume.

Vista de fora, a silhueta do Taycan remete ao Panamera e com elementos como cadência da carroceria em forma de gota, que é uma tradição na Porsche desde o pioneiro 356. Por dentro, a parte mais emblemática é o quadro de instrumentos. Totalmente digital, o painel mantém a disposição dos mostradores do 911, com conta-giros ao centro e demais relógios nas laterais. 

Fabricação
A produção Taycan será na planta de Zuffenhausen, que receberá nova unidade de montagem e pintura. Segundo a Porsche, serão investidos 6 bilhões de euros no desenvolvimento de elétricos até 2022.