Ainda de olho em possíveis alianças, o PT de Fernando Pimentel formalizou a presidente do partido em Minas, Cida de Jesus, como companheira de Dilma Rousseff para a segunda vaga ao Senado. Porém, a indicação cumpriu mera formalidade de convenção e a expectativa é que os petistas atraiam outro nome de peso para o Senado.

“Vou compor a chapa como candidata, mas vamos definir o Senado até terça-feira que vem, dia 14”, diz Cida de Jesus. A data estipulada pelo PT antecede em um dia o prazo máximo para registro de candidaturas no TRE-MG.

Os petistas apostam que Marcio Lacerda (PSB) não conseguirá levar adiante sua pré-candidatura ao governo, devido à disputa judicial que o pessebista trava com a direção nacional do partido. Mas, o ex-prefeito tem o apoio de sete partidos e soma o segundo maior tempo de televisão: 5 minutos e 49 segundos. 

Caso Lacerda não se viabilize na disputa, o PT pretende atrair parte dos partidos aliados ao PSB em Minas, incluindo o MDB. Apesar de considerar a chance remota, o presidente da Comissão Provisória do MDB, Saraiva Felipe, não descarta a parceria com os petistas. “Escolhemos o PSB. Se o cenário mudar, aí é outra coisa”, diz Saraiva.